Parece que Rodolffo ainda não está acreditando no sucesso de Batom de Cereja  


O cantor, que faz dupla com Israel, levou um susto ao sair do BBB21 e ver que o hit estava no topo das paradas musicais no Brasil.
O clipe da música no YouTube acumula mais de 127 milhões de visualizações. No Spotify, a faixa já foi reproduzida mais de 56 milhões de vezes. Em participação ao vivo no Encontro com Fátima Bernardes, o ex-BBB foi questionado pela apresentadora sobre a reação ao saber do alcance da canção.
“Fátima, não caiu a ficha até hoje para falar a verdade. Ontem, batemos o 28º lugar de música mais ouvida no mundo”, disse Rodolffo, ainda desacreditado.
“Enquanto você estava lá dentro do BBB só sofrendo, o Israel estava aqui comemorando o sucesso e a música só subindo (risos)”, brincou Fátima. “Meu Deus do céu! Eu estava sofrendo mais que ele”, completou Israel.
“Eu bebo cerveja?”
Durante a conversa, Fátima assumiu que cantava a música errado, pois não entendia o que os dois falavam no refrão da canção.
“Eu sou obrigada a confessar que eu ouvia vocês cantando ‘Eu bebo, cerveja’. Eu nem bebo, cerveja, mas eu entendia”, revelou.
“A hora que mistura com a banda, vai virando um rolo danado! Mistura uma palavra ou outra”, justificou Rodolffo. “Muita gente canta ‘Eu bebo cerveja’, mas o importante é cantar”, destacou Israel.
No Twitter, muita gente concordou com Fátima e descobriu que cantava a música de maneira errada. O correto, na verdade, é “Eu bebo, cê beija” e não “Eu bebo cerveja”. O assunto se tornou um dos mais comentados da rede social na manhã desta terça (13/4).

FONTE: https://www.metropoles.com/

Marcela Brito
13/04/2021 11:40,atualizado 13/04/2021 11:40



 

 

 

 

 

Todos os direitos reservados ao Clube Sertanejo (c) 2000 - Os direitos deste Site, Conteúdo, imagens  são de nossa propriedade não podendo ser copiado e nem editado sem prévio consentimento do autor Todos os desenhos e personagens são feitos em parceria com o desenhista  LUIS CARLOS SALGUEIRO não podendo ser reproduzidos nem copiados.

CD ONE Corporation do Brasil (c) 1995